A história tocante por trás deste novo livro que visa levar as crianças para fora

A história tocante por trás deste novo livro que visa levar as crianças para fora

A história tocante por trás deste novo livro que visa levar as crianças para fora

Não é segredo que ser criança em 2018 parece muito diferente de ser criança há 10 ou 15 anos.

Muitos de nós podemos lembrar os dias em que as crianças passavam o tempo fora de casa brincando com os amigos e interagindo com o ambiente. Agora, muitas crianças, inclusive a minha, substituíram o tempo de brincadeira externo pelo tempo de tela interna.

Eu n√£o vou entrar nos perigos de muito tempo na tela aqui. Ouvimos essa conversa um milh√£o de vezes. E at√© agora, todos sabemos que existem pr√≥s e contras no jogo baseado na natureza e no eletr√īnico.

Como a maioria das coisas, durante as brincadeiras, é importante que as crianças tenham um bom equilíbrio entre brincadeiras internas e externas. Dessa forma, as crianças podem se beneficiar das habilidades de alfabetização em computação sem se desconectar do mundo ao seu redor. Qualquer recurso que incentive o movimento em direção a esse equilíbrio é uma coisa boa.

A leitura √© uma habilidade que muitas vezes √© um dado adquirido nos dias atuais. Durante a minha inf√Ęncia, a leitura de livros me deu a capacidade de viajar para lugares que eu n√£o podia pagar, al√©m de conhecer pessoas que pareciam muito diferentes daquelas com as quais eu interagia diariamente. Tamb√©m √© excelente para proporcionar √†s crian√ßas uma base que promova a inclus√£o e o amor pelo aprendizado. Ter recursos que incentivam a diversidade √© muito importante para mim e para muitos pais.

Meus pequenos galochas vermelhas é um dos poucos exemplos de kid lit, projetados para aumentar o equilíbrio entre tempo de tela e meio ambiente, motivando as crianças a sair e interagir com o mundo ao seu redor. E a história de fundo é bastante emocionante.

Lorne e sua esposa Delane s√£o os autores e ilustradores deMeus pequenos galochas vermelhas. A hist√≥ria segue uma jovem garota atrav√©s de uma variedade de aventuras ao ar livre enquanto ela est√° usando, voc√™ adivinhou, botas de chuva vermelhas – e ela se recusa a deixar que as condi√ß√Ķes meteorol√≥gicas a desaceleram.

Para aqueles de nós que não estão atualizados no dialeto em inglês, o autor explica o que muitos de nós chamamos de botas de chuva são chamados de Galochas por pessoas na Inglaterra. Você também pode receber um par que diz My Little Red Wellies por dentro ao fazer o pedido do livro. Quão legal é isso!

N√£o apenas isso, mas a raz√£o pela qual as botas est√£o inclu√≠das √© apenas a mais doce. De acordo com a p√°gina do Kickstarter do livro, essas botas fofas servem como uma maneira de executar as a√ß√Ķes que ocorrem no conto e replic√°-las na vida real.

Dessa forma, nossos leitores podem divulgar e recriar as cenas do livro e criar suas próprias. Nossa esperança é que essa combinação de livro e bota motive as famílias a construir um estilo de vida mais ativo juntos, diz Delane.

Delane, a ilustradora, √© uma artista autodidata que, aos 14 anos, foi diagnosticada com epilepsia intrat√°vel que causa suas convuls√Ķes di√°rias incontrol√°veis.

Os dois se apaixonaram e deram as boas-vindas a um filho na faculdade, e a fam√≠lia passa um tempo m√≠nimo para garantir que Delane tenha algu√©m dispon√≠vel (normalmente Lorne) para ajudar no caso de uma convuls√£o. O autor ainda discute como o filho de quatro anos aprendeu a contat√°-lo quando as convuls√Ķes ocorrerem. E todos esses fatores estavam em jogo no trabalho duro e na dedica√ß√£o que levaram √† cria√ß√£o deste livro.

O objetivo principal ao escrever este livro era incentivar outras famílias a serem ativas juntas e a gostar de sair, independentemente do clima. Lorne e Delane querem que a história viva além de suas páginas.

Mas eles não apenas esperam que as pessoas saiam com seus galochas vermelhas. Eles incentivam aqueles que apóiam o livro a documentar e compartilhar suas aventuras individuais usando a hashtag # mylittleredwellies. A partir daí, os apoiadores poderão seguir a hashtag e ver outras famílias em suas galochas. Muito legal, né?

O aspecto social do livro oferece uma oportunidade para que crianças e pais sejam criativos juntos, observa Lorne.

Conectar os leitores atrav√©s da m√≠dia social √© uma maneira realmente √ļnica de incentivar a uni√£o familiar, enquanto experimenta o melhor que o mundo que n√≥s temos para oferecer. E que crian√ßa n√£o gosta de pular algumas po√ßas?

Nós, pais, lutamos na batalha do tempo da tela todos os dias, mas talvez este livro e essas botas vermelhas possam facilitar um pouco.

Quem sabe, talvez eles tenham uma versão sandália para adultos no próximo verão.