A faculdade não é para todo jovem adulto Рe é hora dos pais aceitarem

A faculdade não é para todo jovem adulto - e é hora dos pais aceitarem

Stanley Morales / Pexels

Há dez anos, um dos meus amigos abriu um salão de cabeleireiro, empregando outros dois estilistas. Ela define sua própria agenda, geralmente trabalhando apenas três dias por semana e deixando tempo para acompanhar as visitas de campo de seus filhos e cuidar de tarefas domésticas. Fins de semana e feriados também são dela. Ela faz cabelos há quase 20 anos e ganha a vida e nunca pisou em uma sala de aula da faculdade. Sua educação veio da escola de cosmetologia e experiência.

A idéia de que as crianças precisam ir para a faculdade para ter sucesso na vida, fazer algo de si mesmas, é uma narrativa falsa e prejudicial. Também é extremamente privilegiado. Ir para a faculdade e se formar com um diploma de quatro anos Рexige muito apoio e acesso aos recursos.

Charles DeLoye / Unsplash

Perguntamos às crianças desde tenra idade: O que você quer ser quando crescer? Quanto mais jovem a criança, mais divertidas e criativas são suas respostas. Eles querem ser nacho-testadores ou gamers profissionais. Eventualmente, eles decidem que seria divertido ser médico, professor ou astronauta. Tudo é divertido e brincalhão, até as crianças se formarem no ensino médio, às vezes até juniores, e exigimos que elas proclamem o resto de suas vidas agora.

O ‚Äúcaminho para o sucesso‚ÄĚ mais aceito parece ser obter uma boa pontua√ß√£o no ACT e no SAT, aplicar-se a faculdades, escolher uma faculdade e depois ir para a escola por quatro a oito anos, formando-se com um diploma impressionante, ou dois ou mais. tr√™s. Ent√£o eles deveriam seguir para uma carreira gratificante e feliz para sempre.

A realidade é que muitos estudantes não se encaixam ou experimentam esse conto de fadas, e isso deve ficar bem. Muitas vezes, no entanto, não está bem, porque os pais da criança discordam de qualquer plano alternativo.

Entendo que os pais dirigem para ver seus filhos se formarem na faculdade. De um lado da minha fam√≠lia, de todos os dez primos, eu era o primeiro e √ļnico dos dois a se formar na faculdade. A outra era minha irm√£ mais nova. Foram necess√°rios anos de sacrif√≠cio, trabalho duro e, sim, alguma sorte. Eu trabalhei tr√™s empregos para pagar minhas mensalidades e morava em casa, indo e voltando da escola cinco dias por semana.

Meu caminho era universitário, mas quando me tornei professor universitário percebi as falhas significativas na expectativa de que o melhor caminho para o sucesso fosse um diploma. Durante meus nove anos ensinando aos alunos principalmente os mais novos, eu assistia a algumas lutas para acompanhar os cursos. Durante nossa primeira rodada de conferências, eu descobriria o porquê.

O aluno entrava no meu escritório, sentava-se na cadeira ao meu lado, suspirava e evitava o contato visual, deslizando o rascunho de redação na minha frente. Como eu tinha 70 alunos por semestre, não tive tempo de brincar. Eu gentilmente afastava o ensaio deles e perguntava: Então, o que houve? Antes que eu percebesse, eles contavam a mesma história que eu ouvia repetidamente.

Eles nunca quiseram ir para a faculdade, mas seus pais insistiram. O aluno mal conseguia manter a cabeça acima da água, tentando simplesmente passar nas quatro ou cinco classes, mantendo um emprego de meio período e tentando manter uma vida social.

Gostaria ent√£o de fazer a minha aluna uma pergunta que seus pais n√£o queriam? Voc√™ acha que eles d√£o de ombros e dizem que n√£o sabem, mas esse normalmente n√£o era o caso. Muitas vezes, eles me diziam que desejavam ir √† escola de cosmetologia ou estudar aquecimento e ar condicionado. Alguns queriam se tornar motorista de caminh√£o, mec√Ęnico ou instrutor de fitness. Quando perguntei ao aluno por que eles n√£o estavam perseguindo o que realmente queriam, a resposta era quase sempre a mesma. Eles olhavam para mim, com uma derrota nos olhos e diziam: Meus pais.

Eu entendi completamente. Quem detém o dinheiro detém o poder. Um aluno confessou que seu pai o sentou e disse: Você irá para a faculdade. Essa foi toda a conversa. O jovem adulto não tinha o que dizer sobre o assunto.

Mesmo quando o aluno depende de bolsas de estudo e empréstimos, seus pais geralmente esperam que eles passem pela faculdade e saiam com um diploma. Muitos acreditam que um diploma é um ingresso garantido para um ótimo trabalho e um futuro promissor.

Essa atitude do que eu digo foi Рe está Рprejudicando jovens adultos. Eu sempre me perguntava quantos deles eram realmente talentosos em uma área específica, mas estavam perdendo tempo e dinheiro nas salas de aula da faculdade. Alguns deles claramente precisavam estar em ambientes práticos de aprendizado, não limitados por paredes e mesas.

Não sei o que aconteceu depois que esses alunos deixaram minha sala de aula. Eu via alguns deles no corredor e me perguntava se eles estavam bem. Eles tiveram a coragem de falar francamente com suas famílias sobre o que queriam? Suas famílias apoiariam sua decisão?

Certamente, os pais est√£o tentando ser pr√°ticos. Todos queremos que nossos filhos cres√ßam e encontrem uma carreira que os torne financeiramente independentes (ou seja, n√£o queremos que morem em nossos por√Ķes pelo resto de suas vidas). No entanto, n√£o h√° um bilhete de ida para esse sucesso. Eu preferiria que meu filho soubesse que eles s√£o apoiados por quem eles s√£o e para quem querem se tornar, e depois se sentirem infelizes no caminho do sucesso que a sociedade considerou mais digno de elogios.

Charles DeLoye / Unsplash

Eu gostaria de poder ter me sentado com os pais estudantes em dificuldades e ter contado a verdade. A educação a longo prazo não é para todos. As salas de aula sufocam alguns alunos. A aprendizagem de livros nem sempre é intrigante ou revigorante. Muitos estudantes não se encaixam dentro das proverbiais caixas de aprendizado e está tudo bem. Uma escola de quatro anos não é para todos.

Existem tantas possibilidades, e eu gostaria que mais pais viessem ao lado de seus filhos adolescentes e os explorassem juntos. Quais s√£o as op√ß√Ķes? Vamos olhar para escolas de com√©rcio, programas de treinamento, faculdades comunit√°rias e empregos que oferecem √≥timos sal√°rios, imediatamente, sem um n√≠vel superior.

N√£o estou incentivando os pais a diminuir suas expectativas. Estou pedindo a eles que pensem em mudar suas expectativas e depois vejam o jovem adulto subir.