A dor de deixar a inf√Ęncia para tr√°s

A dor de deixar a inf√Ęncia para tr√°s

Mommy assustador e produ√ß√Ķes de Hinterhaus / Getty

Acabamos com os beb√™s. Sempre quisemos mais de tr√™s filhos, mas fico muito doente quando estou gr√°vida. Eu lutaria para cuidar das crian√ßas que tenho e passar por outros nove meses de v√īmito constante de hiperemese na √ļltima vez em que ele me levou ao hospital e √†s inje√ß√Ķes de insulina que acompanham o diabetes gestacional. Agora que meu filho mais novo completou seis anos, tenho que encar√°-lo: deixei a inf√Ęncia para tr√°s.

N√£o haver√° mais passeios em um embrulho de tecido confort√°vel, nem fraldas de pano para lavar, nem mais macac√Ķes e nem sapatos min√ļsculos. Minha filha de oito anos n√£o insiste mais em carregar um Brobee empalhado em todos os lugares. Minha crian√ßa de seis anos n√£o realmente precisa ser carregado. A inf√Ęncia terminou em nossa fam√≠lia.

Como sempre pensamos que ter√≠amos mais pequeninos, salvamos tudo. Agora me resta o flotsam e o jetsam da inf√Ęncia, as roupas e as fraldas, os livros de tabuleiro, os brinquedos da Paw Patrol. Alguns dias eles me incomodam, todas aquelas roupas no meu s√≥t√£o, os livros ainda na prateleira. Alguns dias eles partem meu cora√ß√£o. Mas chegou a hora. Temos que deixar para tr√°s as coisas da inf√Ęncia.

Eu tenho trabalhado devagar nisso. Talvez algumas pessoas consigam fazer isso de uma s√≥ vez. Eu os invejo. Mas sempre quisemos essa fam√≠lia grande. N√£o teremos agora, e a id√©ia de deixar a inf√Ęncia para tr√°s ainda d√≥i. Ent√£o, eu fiz isso pouco a pouco, pouco a pouco. Eu descobri algumas maneiras de torn√°-lo menos doloroso no processo.

Mantenha as partes realmente sentimentais da inf√Ęncia.

N√£o, isso n√£o significa que voc√™ fica com tudo. Mas voc√™ provavelmente precisa manter a primeira roupa que eles usavam em casa no hospital. Eu mantinha os cobertores sob os quais meus filhos dormiam todas as noites. Fiquei com a opini√£o de que Brobee, meu filho, andava de um lado para o outro: mantenha sempre o material especial, mesmo que eles n√£o se importem mais com isso. Sair da inf√Ęncia n√£o significa que voc√™ joga tudo no lixo. Isso significa manter as partes importantes. Eu tenho alguns chap√©us que eles usam, as coisas que as pessoas tricotam ou criam para n√≥s.

Eu me perguntei, quando queria guardar algo: o que isso significa al√©m de “isso faz parte da inf√Ęncia?” Voc√™ n√£o pode manter todos esses livros de tabuleiro. Mas o meu favorito para ler meus filhos, Imagina√ß√£o de Magritte, Eu deixei na estante. Eu vasculhei as roupas e guardei aquelas roupas que eu realmente amava: aquela com min√ļsculos vikings matando drag√Ķes que sempre me faziam rir, a min√ļscula camisa de David Bowie, as camisas nas quais eu costurava desenhos. Eu n√£o guardei muito. Mas n√£o me livrei de coisas que significavam mais para mim do que a pr√≥pria inf√Ęncia. Essas coisas tinham uma mem√≥ria, sentimento ou significado espec√≠fico associado a elas.

Eu costumava usar roupas de bebê o tempo todo, por exemplo. Eu mantive alguns dos meus envoltórios favoritos; Transformei um em poncho e me livrei do resto.

Dê coisas às pessoas que precisam delas.

Maskot / Getty

O melhor: se um amigo est√° tendo um beb√™, voc√™ pode entregar a ele esta√ß√Ķes inteiras de roupas. Ent√£o voc√™ sabe que ele tem o chamado bom lar e talvez voc√™ veja esse beb√™ em algumas roupas velhas de seu filho desde a inf√Ęncia. Isso pode fazer voc√™ feliz e pode machucar um pouco o seu cora√ß√£o, mas principalmente, voc√™ descobrir√° que est√° feliz por algu√©m que voc√™ conhece.

Se nenhum de seus amigos tiver filhos, √© hora de uma brech√≥. Isso d√≥i. Voc√™ pode sentir que est√° despejando mem√≥rias, uma terr√≠vel sensa√ß√£o de perda. Mas √© importante lembrar que algu√©m ir√° compr√°-los e us√°-los, e espero que o dinheiro seja destinado √† caridade. Se for muito dif√≠cil, voc√™ pode fazer as malas e talvez tenha um parceiro ou c√īnjuge para fazer a entrega. Eu fiz. Preocupei-me em chorar com a entrega. Voc√™ tamb√©m pode doar para uma organiza√ß√£o que ajuda mulheres e crian√ßas.

Eu vendi algumas pe√ßas muito legais do Polo, da Hanna Andersson, mas eu doei o resto. Eu n√£o aguentava sentar e precificar tudo por uma venda gigantesca de beb√™s, e n√£o podia assistir a inf√Ęncia dos meus filhos se fragmentar em uma venda de quintal, com estranhos torcendo por ela, barganhando por ela.

Lembre-se: s√£o apenas coisas.

Voc√™ n√£o est√° jogando fora seu filho. Voc√™ n√£o est√° jogando fora suas mem√≥rias. Voc√™ n√£o est√° jogando fora os anos que passou fraldas e abra√ßos, carregando e abra√ßando (e quando passamos por coisas desde a inf√Ęncia, tendemos a esquecer as partes dif√≠ceis, como as noites sem dormir, as febres repentinas e os ataques de choro). Voc√™ est√° se livrando decoisas. Em si mesmas, essas coisas n√£o t√™m significado. Esse jeans rec√©m-nascido pequenino n√£o passa de um peda√ßo de pano. Este painel √© alguns peda√ßos de papel√£o. Esse pano √© uma fralda que seu filho fez coc√ī. O embrulho de beb√™ √© um peda√ßo de tecido.Eles n√£o significam nada. O que significa que algo s√£o as mem√≥rias que voc√™ carrega e, quando desiste dos itens f√≠sicos, n√£o desiste dessas mem√≥rias.

E as coisas da inf√Ęncia que te cegam?

√Äs vezes, semanas passam sem que o beb√™ encontre. Mas, √†s vezes, eles surgem do nada. Eu encontrei um prendedor de fraldas no outro dia, recheado na parte de tr√°s de uma gaveta. No carro do meu marido, encontrei um √ļnico sapato feito √† m√£o de Star Wars. Eles podem te bater do nada, lembrando de repente que o beb√™ que precisava de uma fralda est√° no banheiro agora; a coisa min√ļscula que n√£o conseguia cal√ßar o sapato √© do tamanho um e reclama que ele precisa de sapatos maiores. D√≥i, ent√£o, perceber que a inf√Ęncia chegou e se foi.

√Č uma esta√ß√£o importante da vida. Voc√™ tem filhos, e os pequenos s√£o animais t√£o simples e descomplicados, t√£o fofinhos e f√°ceis de agradar (na maioria das vezes. Voc√™ j√° est√° esquecendo as partes dif√≠ceis da inf√Ęncia). Voc√™ precisa honr√°-lo. Voc√™ precisa lamentar: tudo bem se sentir triste por ter acabado o tempo do seu beb√™. Isso n√£o significa que voc√™ deseja prejudicar o crescimento de seus filhos ou que os ama menos agora. Isso significa que voc√™ os amou tantoent√£o, e esse amor mudou. √Äs vezes voc√™ sente falta do tipo de amor que compartilhou antes. Tudo bem. Deixe-se ficar bem com isso. Sente-se com ele, tire-o, deixe-se chorar.

As esta√ß√Ķes mudam. As crian√ßas mudam. N√≥s mudamos com eles. Voc√™ n√£o √© mais uma m√£e incerta, aterrorizada por quebrar seu filho se respirar nele da maneira errada ou n√£o lhe alimentar todos os alimentos org√Ęnicos. E gra√ßas a Deus por isso. Mas fique triste. As crian√ßas n√£o duram para sempre. Segure-os enquanto puder e lembre-se: as coisas s√£o apenas coisas. √Č o que carregamos em nossos cora√ß√Ķes que importa.