contador gratuito Skip to content

6 dicas para sobreviver às férias sem um parceiro

Dorothy perdeu o marido há 30 anos no ano passado. Ela sabia que as férias seriam difíceis, mas não sabia que seriam tão difíceis. Todo enfeite pendurado a lembrava dele. Os biscoitos que ela assou eram seus favoritos. Até seus filhos adultos não podiam deixar de falar sobre o que o pai estaria fazendo. Ela tentou fazer uma boa cara, mas parecia uma tortura.

Pior ainda, ela desenvolveu ansiedade e medo de passar parte das férias sozinha. Dorothy costumava estar cercada por familiares, mas nas noites intermediárias ela estava sozinha. Esta é a primeira vez que as coisas serão diferentes. E é um pouco assustador. Aqui estão sete dicas para sobreviver a férias sem um parceiro.

  1. Seja honesto. √Č f√°cil ficar ocupado e distra√≠do nas f√©rias para que voc√™ n√£o pense ou sinta a mudan√ßa. Embora esse possa ser um mecanismo aceit√°vel para o imediato, negar a diferen√ßa por um longo per√≠odo de tempo causa problemas duradouros. Em vez disso, dedique um tempo para que todos reconhe√ßam, processem e exaltem. Abrace a tristeza em vez de bloque√°-la. Se necess√°rio, expulsar emo√ß√Ķes assistindo a um filme brega. Fa√ßa este exerc√≠cio apenas para que a verdadeira honestidade possa ser alcan√ßada.
  2. Seja paciente. As chances são de que a família e os amigos estejam tão envolvidos em sua própria experiência de férias que esquecerão que essas férias serão fora do comum. Tentar experimentar o mesmo nível de decepção resultará em frustração e maior isolamento. Um lembrete amigável é mais eficaz do que palavras duras. Encontre uma ou duas pessoas com níveis suficientes de empatia para expressar a ansiedade das férias. Paciência é para os outros, mas também para você. Lamentar uma perda leva tempo e não deve ser apressado, especialmente durante as férias.
  3. Seja pro ativo. Entre em contato com amigos e familiares para perguntar sobre seus planos de f√©rias como uma maneira de lembr√°-los de que essas f√©rias ser√£o √ļnicas. Se um convite for oferecido por algo completamente fora do padr√£o, n√£o o descarte imediatamente. Pode ser o que √© necess√°rio nesta temporada. Caso contr√°rio, n√£o espere um convite. Tome a iniciativa e fa√ßa planos com anteced√™ncia. N√£o √© hora de ficar sozinho ou sem uma forte rede de suporte.
  4. Seja realista. A aus√™ncia de algu√©m criar√° uma nuvem escura em um momento normalmente alegre. Muitas vezes, s√£o as coisas simples e inesperadas que surpreendem uma pessoa. Pode ser um enfeite de √°rvore, uma m√ļsica favorita do feriado, uma tradi√ß√£o especial que s√≥ foi compartilhada com eles ou a aus√™ncia de outros amigos e familiares que geralmente est√£o presentes. Este ano ser√° dif√≠cil, mas n√£o ser√° assim todos os anos. √Ä medida que os anos passam, a dor diminui, mas as boas lembran√ßas n√£o precisam desaparecer.
  5. Seja flex√≠vel. Este √© um momento de adapta√ß√£o a possivelmente novas tradi√ß√Ķes. No in√≠cio, as coisas podem n√£o correr t√£o bem. Pode parecer estranho, desconfort√°vel, distante ou at√© frio. Os planos podem n√£o funcionar como esperado, portanto, esteja disposto a ser male√°vel. Aceite esta temporada como ela √©, no momento da transi√ß√£o, e tenha um plano de backup por precau√ß√£o. √Č melhor ter v√°rios planos e n√£o precisar de todos eles do que ter muito poucos e precisar de mais.
  6. Seja atencioso. Ap√≥s as f√©rias, reserve um tempo para olhar para tr√°s e ver o que funcionou e o que n√£o funcionou. S√≥ porque algo foi feito este ano n√£o significa que os anos seguintes tenham que ser os mesmos. Converse com amigos e familiares sobre suas tradi√ß√Ķes favoritas. Considere os benef√≠cios de fazer algo totalmente fora do comum, como um cruzeiro ou f√©rias de destino. A emo√ß√£o de um novo lugar a cada ano pode ser exatamente o que √© necess√°rio no futuro.

Dorothy seguiu o conselho e descobriu que, embora as férias fossem dolorosas, pelo menos ela tinha um plano de ação. Isso era muito melhor do que não fazer nada.

Christine Hammond, MS, LMHC

Christine √© uma conselheira de sa√ļde mental licenciada pelo Estado da Fl√≥rida com mais de quinze anos de experi√™ncia em aconselhamento, ensino e minist√©rio.

Ela trabalha principalmente com mulheres exauridas e suas fam√≠lias em situa√ß√Ķes de conflito para garantir resolu√ß√Ķes pac√≠ficas em casa e no local de trabalho. Ela tem blogs, artigos e boletins projetados para ajud√°-lo a atender √†s necessidades dela.

Como autor do livro premiado, O manual da mulher exaustaChristine √© oradora convidada em igrejas, organiza√ß√Ķes de mulheres e corpora√ß√Ķes.

Você pode se conectar com ela no site da Grow with Christine em www.growwithchristine.com.

Referência da APA Hammond, C. (2019). 6 dicas para sobreviver às férias sem um parceiro. Psych CentralObtido em 29 de novembro de 2019, em https://pro.psychcentral.com/exhausted-woman/2019/11/6-tip-on-surviving-the-holidays-without-a-partner/