contador gratuito Skip to content

16 dicas, atividades e exercícios

construir auto-aceitação

Somos todos humanos: criaturas bonitas, mas imperfeitas, apenas tentando fazer o nosso melhor.

No entanto, muitas vezes nos apegamos a padr√Ķes impossivelmente altos e julgamos ferozmente nossos fracassos enquanto negligenciamos nossas realiza√ß√Ķes.

A auto-aceita√ß√£o envolve adotar uma postura compassiva e mais amorosa em rela√ß√£o a n√≥s mesmos e aceitar todas as partes do eu: o bom, o ruim … at√© o feio.

Continue lendo para saber mais sobre o caminho para a auto-aceitação incondicional e como praticar a autopiedade pode ajudá-lo a prosperar.

O que é auto-aceitação?

A personalidade permanece a mesma, e ainda muda ao longo da vida. O fluxo e refluxo da experiência humana traz consigo desafios sociais e o desenvolvimento de um nível seguro de auto-estima. A auto-aceitação é um fator que contribui para melhorar o bem-estar psicológico geral (Macinnes, Dl.L. 2006).

A auto-estima está mais associada ao afeto psicológico do que a auto-aceitação. Embora seja uma peça importante na compreensão global de um indivíduo, a auto-estima não apenas cria um ser humano psicológico.

As pessoas são muito complexas para receber uma classificação geral. Verificou-se que os seres humanos que não são classificados como bons ou ruins têm um nível mais alto de bem-estar psicológico e caminham em direção a uma vida florescente.

Rea√ß√Ķes a cren√ßas irracionais resultam em emo√ß√Ķes negativas. Aqueles que buscam aprova√ß√£o em uma variedade de √°reas podem encontrar desconforto ao permitir que o feedback estimule uma auto-avalia√ß√£o. A escala abreviada de cren√ßas e atitudes gerais √© um teste usado para pessoas que sofrem de sofrimento psicol√≥gico, pois ilumina o trabalho de cren√ßas irracionais.

Auto-aceita√ß√£o √© a capacidade de se ver como um ser humano completo, que inclui pontos fortes e fracos. √Č valorizar a si mesmo, independentemente de conquista ou fracasso. √Č a capacidade de aprender efetivamente com os erros, em vez de permitir que eles perturbem o bem-estar psicol√≥gico internamente.

A capacidade de se aceitar é essencialmente permitir-se ser humano. Nenhum de nós é ótimo em todas as coisas. Nenhum de nós também é terrível. Aceitar o que é, e não classificar ou punir a si mesmo, é um pedaço de resistência emocional que aumentará o bem-estar em todas as idades, culturas e sexos.

As crian√ßas precisam de interven√ß√Ķes nessa √°rea de resist√™ncia emocional mais do que a maioria. Com as m√≠dias sociais e a sociedade como um todo gerando compara√ß√Ķes e classifica√ß√Ķes para tudo em suas vidas, n√£o √© de admirar que as taxas de ansiedade nas crian√ßas estejam aumentando. Pais e professores t√™m um papel importante em orientar as crian√ßas para uma mentalidade de crescimento e aprender com seus erros.

Os adultos que vivem como modelos de auto-aceitação são um excelente começo para o desenvolvimento da resiliência emocional das crianças. Aqui estão alguns exemplos de maneiras de aumentar a auto-aceitação.

5 maneiras de construir a auto-aceitação

Comece com autopiedade. A pesquisa de Kristin Neffs prop√īs que a auto-piedade era uma forma saud√°vel de auto-aceita√ß√£o (Neff, 2003b). Quando voc√™ fala consigo mesmo, imagine que voc√™ est√° falando com seu melhor amigo. O que voc√™ diz para si mesmo √© importante. A auto-flagela√ß√£o √© extremamente prejudicial para o seu bem-estar psicol√≥gico.

Um bom lugar para começar a praticar a autopiedade é praticar o perdão. Escreva uma carta para perdoar os erros que cometeu e perdoe a si mesmo pelo que tiver continuado a se punir. Existem muitas outras maneiras de trabalhar com autopiedade do que as listadas em self-compassion.org.

Aprender com os erros. O fracasso faz parte do sucesso. Adotar uma mentalidade de crescimento ao enfrentar erros e erros é um lugar poderoso para aprender. Compreender a neuroplasticidade e nossa capacidade de mudar nossos cérebros com esforço, ao longo do tempo, pode ser muito motivador.

Na próxima vez que você cometer um erro, dê uma olhada e diga para si mesmo: Que fascinante. O que eu poderia ter feito de diferente? Preste atenção à mentalidade fixa presente, pois todos nós as temos em diferentes áreas. Depois de reconhecer a mentalidade fixa, você pode mudar para pensar em aprender de maneira diferente.

Mantenha uma lista quando notar seu próprio julgamento e completa autocrítica. Em duas categorias, veja como essas críticas podem mais tarde se tornar aceitação. Quando você perceber o hábito, anote-o. Você pode não conseguir mudar em tempo real até ter a prática contínua de fazê-lo.

A assunção de riscos saudável é outra maneira de construir a auto-aceitação. Para evitar humilhação, julgamento e feedback pessoal negativo, muitas pessoas tomam uma decisão consciente de jogar pelo seguro. Pessoas com forte auto-aceitação vêem uma oportunidade de arriscar coisas desconhecidas. Que vida de aventura pode ser quando você se empurra suavemente na direção de algum novo padrão.

Pratique outra aceitação incondicional também. Ao interagir com os outros, tente vê-los como um ser humano inteiro. Deixe-os estragar as coisas de vez em quando também. Lembre-se de que a maioria das pessoas apenas tenta fazer sua melhor prática de compaixão.

6 dicas e atividades √ļteis

dicas para auto-aceitação

A autoconsci√™ncia √© um dos primeiros passos para poder se aceitar. Entrar em contato com os aspectos √ļnicos que fazem dele a pessoa especial que ele √© √© um √≥timo come√ßo.

Talvez d√™ uma olhada na VIA: os pontos fortes e as qualidades √ļnicas de sua personalidade s√£o um local para explorar.

Existem muitos aspectos de n√≥s mesmos que n√£o podemos mudar. Pessoas pequenas nunca ser√£o altas, e pessoas altas nunca ser√£o pequenas. Aceit√°-los completamente e at√© aceit√°-los como presentes √ļnicos para si mesmo ajuda a avan√ßar em dire√ß√£o √† auto-aceita√ß√£o. Pessoas de olhos castanhos nunca ser√£o de olhos azuis, e isso √© bom. Abandonar o que n√£o podemos mudar √© empoderador.

A defini√ß√£o de metas pode ser uma atividade √ļtil para se auto-aceita√ß√£o. Estabelecer metas realistas e celebrar quando voc√™ as atingir √© um refor√ßo para aceitar o que voc√™ pode fazer com todo o seu ser. Estabelecer objetivos pequenos e acumular objetivos maiores √† medida que avan√ßa √© um caminho para o progresso pessoal (adore essa alitera√ß√£o).

Encontre apoio em sua vida di√°ria. Voc√™ tem f√£s: aceite sua positividade √ļtil e deixe sua bondade alimentar seu relacionamento positivo. Todo ser humano pode se beneficiar da obten√ß√£o dessa propor√ß√£o de at√© 3: 1 (Fredrickson, 2009). Quando a positividade supera a negatividade, as pessoas podem seguir para vidas que est√£o florescendo.

Considere a perspectiva. Mude seus pensamentos para de onde uma pessoa vem quando recebe feedback, positivo ou negativo. Você pode obter uma visualização completa ou uma imagem maior. Se o foco permanecer apenas interno, a resposta emocional ditará o comportamento, e não o pensamento racional.

Livros populares sobre o assunto

1. A força da auto-aceitação: teoria, prática e pesquisa

A força da auto-aceitaçãoA força da auto-aceitação: teoria, prática e pesquisa, editado por Michael E Bernard, é um olhar profundo sobre o assunto.

√Č incrivelmente √ļtil ajudar outras pessoas a criar auto-aceita√ß√£o em v√°rias faixas et√°rias. Apoiado pela ci√™ncia profunda, o livro √© uma obriga√ß√£o para os profissionais.

Disponível na Amazon.

2. Os dons da imperfeição: deixe de lado quem você pensa que deveria ser e aceite quem você é

Os dons da imperfeiçãoOs dons da imperfeição por Brene Brown é outra leitura obrigatória para quem busca auto-aceitação.

Seu trabalho sobre vergonha e vulnerabilidade continua a cativar os leitores e motivá-los a receber a vida com todo o coração.

Ajudou muitos a superar o desejo e substituí-lo por aceitar quem eles realmente são.

Disponível na Amazon.

3. Aceitação radical: abraçar sua vida com o coração de um Buda

Aceitação radicalAceitação radical de Tara Branch é outro livro convincente para quem busca aceitação.

Os anos de trabalho do autor entrelaçam uma visão esclarecedora do crescimento espiritual de seus leitores.

Este trabalho procura ajudar seus leitores a acabar com o sofrimento, eliminando a perspectiva pessoal de indignidade.

Disponível na Amazon.

4. O lado positivo do seu lado sombrio: por que ser todo o seu ser, não apenas o seu ser "bom", gera sucesso e satisfação

O inverso do seu lado sombrioO inverso do seu lado sombrio de Todd Kashdan e Robert Biswas-Diener explora a parte boa de conhecer as partes indesej√°veis ‚Äč‚Äčde n√≥s mesmos.

O livro aborda a agilidade emocional necessária para a auto-motivação e a total aceitação da experiência humana. O negativo acontece, mas o que importa é como percebemos o negativo.

Disponível na Amazon.

Encontre uma lista dos melhores livros de autopiedade aqui.

Uma nota sobre o ensino da auto-aceitação nas escolas

As crian√ßas est√£o sob muita press√£o. Auto-julgamento, julgamento ponto a ponto, julgamento dos pais, julgamento social √© avassalador, negativo e tem um impacto maci√ßo em nossa juventude. A educa√ß√£o n√£o √© uma situa√ß√£o √ļnica para todos, e ensinar a auto-aceita√ß√£o das crian√ßas deve fazer parte da tape√ßaria para o ensino em todas as s√©ries.

Provavelmente, você pode concordar que todos ouvimos a mensagem de que eles podem ser perdedores ou fracassos se não obtivermos as melhores notas, competir pela melhor universidade, competir pelos melhores empregos. Esta rota funciona para alguns. Para outros, ser pego em uma roda de alto desempenho deixa-os retos quando percebem que nunca aprenderam a auto-aceitação.

Ajudar as crian√ßas a ter uma verdadeira mentalidade de crescimento ir√° ajud√°-las a perceber que s√£o √≥timas de uma maneira √ļnica. Mostrar √†s crian√ßas seus pontos fortes e gui√°-los por um caminho que maximize esses pontos fortes, ajudando-os a aceitar suas defici√™ncias, aumentar√° a resili√™ncia.

H√° uma diferen√ßa not√°vel na atribui√ß√£o de uma falha entre homens e mulheres (Dweck, 1975). Os meninos tendem a atribuir falta de esfor√ßo ao fracasso, enquanto as meninas tendem a atribuir o fracasso √† falta de capacidade. Isso leva √† import√Ęncia de ensinar a auto-aceita√ß√£o das meninas, embora ambas se beneficiem da mensagem.

Os professores devem criar salas de aula que aceitem erros. Quando o fracasso √© um lugar eficaz para aprender, haver√° menos ansiedade e auto-julgamento na sala de aula. Quando os professores oferecem maneiras para as crian√ßas expressarem completamente suas emo√ß√Ķes, √© poss√≠vel que elas se recuperem de contratempos. Eles tamb√©m s√£o mais propensos a se comunicar com os outros de forma eficaz.

Orientar as crian√ßas a ter menos julgamento sobre si mesmas e com os outros √© uma nota √ļtil a ser levada para a sala de aula. Ensinar bondade e compaix√£o a substituir o julgamento ajuda cada aluno a se apresentar como uma vers√£o do eu superior. Celebrar for√ßas e atos de bondade pode ajudar as crian√ßas a adotar uma mentalidade diferente ao interagir com seus colegas.

5 exercícios para estudantes

auto-aceitação para os alunos

Aqui estão alguns reforços de auto-aceitação para oferecer aos alunos (Benard, 2012b).

  • Comece o seu dia com uma mentalidade positiva, mantendo-se em alta considera√ß√£o e sabendo que, aconte√ßa o que acontecer, voc√™ se aceitar√°.
  • D√™ um tapinha nas costas quando tiver conclu√≠do algo dif√≠cil. N√£o tome como garantido!
  • Tenha uma atitude positiva e aberta em rela√ß√£o √† mudan√ßa: mudan√ßa de emprego, casa e amigos.
  • Pense na √ļltima vez que voc√™ conseguiu fazer algo dif√≠cil de fazer e lembre-se: Eu fiz coisas dif√≠ceis antes; Eu posso fazer isso agora!

Auto-aceitação A auto-fala é um ótimo exercício para ajudar os alunos a aumentar sua auto-aceitação. Aqui estão alguns exemplos.

  • Aconte√ßa o que acontecer, eu aceito todo o meu ser.
  • Geralmente gosto mais dos outros, mas consigo me aceitar mesmo diante de cr√≠ticas.
  • Aceito quem sou, mesmo que n√£o goste de alguns dos meus tra√ßos ou comportamentos.
  • Meu desempenho na escola, perfeito ou n√£o, n√£o determina meu valor como pessoa.

Perfeccionismo leva √† exaust√£o. Seria muito lotado no topo se eles fossem os melhores. A auto-aceita√ß√£o de habilidades pessoais reduz o estresse cr√īnico. Um estudo interessante do Reino Unido (Jowett, et al., 2016) de jogadores de futebol de elite mostrou a import√Ęncia de padr√Ķes de conquista auto-estabelecidos. Quando a press√£o para executar √© tecida com auto-estima, o fracasso em atingir leva √† depress√£o, ansiedade e exaust√£o.

Um exerc√≠cio para garantir que a motiva√ß√£o a alcan√ßar seja intrinsecamente motivada √© usar perguntas abertas. Treinadores, professores e pais que usam este exerc√≠cio podem obter uma compreens√£o mais profunda da experi√™ncia da crian√ßa. Voc√™ saber√° como eles est√£o comprometidos com suas realiza√ß√Ķes pessoais. Isso os ajudar√° a evitar a exaust√£o, reduzindo a press√£o extr√≠nseca a alcan√ßar.

Para crianças em tenra idade, a história do Cool Corgi (PDF gratuito) é uma ótima maneira de ensinar uma lição chocante sobre auto-aceitação.

Depois que a história for lida em voz alta para os alunos, siga estas perguntas. Enfatize a lição de auto-aceitação, o que significa aceitar qualidades positivas e negativas.

Sobre a história:

  1. O que Rusty gostava em si mesmo?
  2. O que Rusty n√£o gostava em si mesmo?
  3. O que Mama Corgi sugeriu sobre se aceitar?

Torne pessoal:

  1. Quais são algumas das coisas que você gosta em si mesmo?
  2. Há algo que você gostaria de mudar?
  3. Se há coisas que você não gosta em si mesmo, isso a torna desagradável?
  4. O que você pode dizer quando age como Rusty?

Uma lição poderosa para crianças de todas as idades é combater a autodestruição. Esse é um padrão habitual de pensamento que ocorre ao enfrentar eventos adversos (por exemplo, humilhação, rejeição, falha). Um instinto natural para as crianças é pensar: Porque eu falhei, sou um perdedor ou sou um fracasso. encontrando eventos negativos.

Para ajudar as crianças a evitar seu próprio viés de negatividade, você pode ajudá-las a estabelecer um novo caminho para a auto-aceitação adotando novos hábitos de pensamento por meio da escolha.

Comece a lição fazendo com que as crianças fechem os olhos e peça que levantem as mãos para esta pergunta, Quantos de vocês cometeram um erro em sua vida? Se você não tiver um lanche inteligente no grupo, todas as mãos estarão levantadas. Peça a eles para abrirem os olhos e perceberem que todos os humanos cometem erros.

Faça com que fechem os olhos novamente e pergunte: Quantos de vocês gostam de se sentir deprimidos? Você não deve ter as mãos levantadas. Mais uma vez, faça-os abrir os olhos e olhar em volta.

Explique o que significa auto-aceitação. Explique que sua lição é sobre ter confiança, mesmo quando você tem um dia difícil.

Passo umFaça com que o grupo apresente uma definição de confiança. (Coisas como não ter medo do fracasso, não se julgar duramente, confiar em si mesmo que o sucesso é possível.) Peça às crianças que identifiquem suas características positivas e não tão surpreendentes.

Segundo passoReforce o fato de que características positivas não são apagadas quando algo negativo acontece. Descreva uma escala emocional, graus de sentimentos. Usando um pouco de humor, crie um cenário que faça você se sentir deprimido. (Por exemplo, quatro estudantes me chamaram de idiota esta manhã, e isso me fez sentir).

Algo acontece, você pensa no que aconteceu e coloca negatividade em seu personagem; O resultado está se sentindo deprimido. A escala fornece uma medida de quão longe os sentimentos foram, com o fundo sendo uma perda de confiança.

Peça às crianças que criem três listas separadas:

O primeiro é o que aconteceu (exemplos de cenários negativos). A segunda é o que eles pensavam sobre si mesmos depois do que aconteceu (por exemplo, eu sou um tolo, sou um fracasso etc.). O terceiro é dar uma ideia da escala.

O objetivo é mostrar a eles que pensar em si mesmos pode ser combatido e a perda de confiança permitida.

Passo trêsA desesperança não faz sentido lógico, apenas porque os recursos não tão impressionantes estão presentes. Todo o nosso ser exige tanto o positivo quanto o não tão surpreendente. Auto-aceitação requer ambos.

Explique a complexidade de todo o ser. Substituir pensamentos irracionais e negativos é um trabalho árduo, mas resulta em maior confiança. Peça às crianças que preencham os espaços em branco nas perguntas a seguir. Saliente que eu não sei e que nada ou nenhuma de suas referências são respostas aceitáveis.

Eu sou bom, eu poderia usar alguma melhoria em Uma das melhores coisas sobre mim √© Uma coisa que eu gostaria de mudar sobre mim mesma √Č que outras pessoas me dizem que eu sou boa Em outras pessoas dizem que eu preciso melhorar Uma coisa muito boa que eu tenho feito √© um erro que cometi √©

Etapa quatroPeça às crianças que desenvolvam um radar para a autodestruição e um antídoto para quando perceberem que isso está acontecendo.

Embora isso tenha acontecido, ainda sou capaz e legal porque

Recursos do PositivePsychology.com

Aqui, compartilhamos 25 maneiras diferentes de aumentar a auto-aceita√ß√£o. √Č adapt√°vel para adultos e crian√ßas. A aplica√ß√£o dessas informa√ß√Ķes √ļteis ajuda a melhorar a confian√ßa.

Essa ferramenta para abraçar sua humanidade pode ajudá-lo a superar a autocrítica e levar as pessoas a um espaço mais saudável de autopiedade.

Essa ferramenta para a reflex√£o sem julgamento ajuda a mover as pessoas de pensamentos irracionais para pensamentos mais racionais e auto-aceitos.

A maioria das pessoas é mais cruel consigo mesma do que seria com qualquer outro ser humano. Essa ferramenta ajuda a substituir seu crítico interno pelo seu melhor amigo interno.

Essa ferramenta √ļtil oferece aos profissionais a capacidade de repensar a autocr√≠tica em tempo real.

Quando o seu viés de negatividade é muito forte, pode ser difícil aceitar elogios graciosamente. Aqui está uma ferramenta para ajudá-lo a receber elogios.

A auto-avaliação é prejudicial ao seu bem-estar psicológico. Essa ferramenta ajuda a avaliar construtivamente o comportamento, em vez de avaliá-lo.

Muitas pessoas lutam com dignidade. Essa ferramenta ajuda a esclarecer que a auto-avalia√ß√£o √© uma ilus√£o que pode ser incrivelmente in√ļtil para todo o ser.

Essa ferramenta ajuda a desvendar a import√Ęncia dos padr√Ķes pessoais na maneira como nos entendemos. Nossa experi√™ncia ao longo da vida criou essas regras, e entender completamente quais padr√Ķes pessoais realmente nos servem e quais n√£o servem mais √© incrivelmente √ļtil.

Além disso, a Masterclass da Science of Self-Acceptance Coaching apresenta um novo método científico para entender e aplicar a psicologia positiva para ajudar as pessoas a criar um relacionamento mais gratificante e gratificante consigo mesmas.

Uma mensagem para levar para casa

Auto-aceita√ß√£o √© liberdade do sofrimento. Dar-se permiss√£o total e incondicional para ser humano abre voc√™ a pensamentos e sentimentos como aventuras, em vez de padr√Ķes auto-punitivos.

Pensamentos irracionais e distor√ß√Ķes cognitivas s√£o limitantes para o desenvolvimento pessoal e a conquista da boa vida.

Obrigado pela leitura!

  • Bernard, M. (2013) A for√ßa da auto-aceita√ß√£o. Austr√°lia: Springer Science & Business Media
  • Dweck, C. S. e Gilliard, D. (1975). Declara√ß√Ķes de expectativa como determinantes das rea√ß√Ķes ao fracasso: diferen√ßas entre os sexos na persist√™ncia e mudan√ßa nas expectativas. Revista de Personalidade e Psicologia Social, 326)
  • Fredrickson, B. (2009,) Positividade. Nova York: Random House.
  • Jowett, G.E., Hill, A.P., Hall, H.K. e Curran, T. (2016). Perfeccionismo, exaust√£o e participa√ß√£o no esporte juvenil: o papel mediador das necessidades psicol√≥gicas b√°sicas. Psicologia do esporte e do exerc√≠cio, 241826
  • Macinnes, D.L. (2006). Auto-estima e auto-aceita√ß√£o: um exame de suas rela√ß√Ķes e seus efeitos na sa√ļde psicol√≥gica. Jornal de Enfermagem Psiqui√°trica e Sa√ļde Mental, 13(5) 483489.
  • Neff, K. (2020, 5 de fevereiro). Recuperado de https://self-compassion.org/category/exercises/.
  • Neff, K. D. (2003b). Autopiedade: uma conceitua√ß√£o alternativa de uma atitude saud√°vel em rela√ß√£o a si mesmo. Ser e identidade, 285102.