10 dicas para viajar com adolescentes e pré-adolescentes

10 dicas para viajar com adolescentes e pré-adolescentes

10 dicas para viajar com adolescentes e pré-adolescentes

monkeybusinessimages / Getty

Oh. Minhas. Gawd. A sério. Mamãe. Pare. Pare com isso.

Olhos rolam. Ombros encolhem os ombros. Costas virar. Os p√©s embaralham. A alguns passos de dist√Ęncia. Eu n√£o conhe√ßo voc√™. Eu n√£o sou parente com voc√™. Talvez at√© capuzes puxem um pouco mais o rosto. Ou gorros para baixo. Cabe√ßas definitivamente longe. Enterrado em telefones por acaso? Qualquer coisa para se desassociar. De voc√™.

Viajar com adolescentes a reboque? Já sentiu que de repente você é a pessoa mais embaraçosa do planeta?

Bem-vindo ao clube. Aqui é divertido. Especialmente quando você coloca os adolescentes em uma situação que os leva muito ligeiramente fora de sua frágil zona de conforto. Imediatamente aumenta a propensão dos pais para perpetuar afrontas brutas. Como instantaneamente. Após o desembarque. (Às vezes, mesmo quando você ainda está no ar, chegando lá.) Sempre que você manobra seus filhos fora da bolha deles, há potencial para exasperar. Ambos vocês. E sua adolescente.

Pare de tentar falar a língua, mãe. Pare de fingir que sabe onde está. Pare de tirar fotos minhas. Quero dizer. PARE. AGORA. Pare de contar a todos tudo sobre nós.

Acabei de lhes dizer que moramos na Dinamarca, n√£o nossos n√ļmeros de seguridade social –

MAMÃE. Eles não se importam.

Hum. Mas Eu Faz. Estou envolvido aqui. Interagindo com os locais. Eles perguntaram, de qualquer maneira. E eles podem decidir se não querem conversar comigo por conta própria. Assim como você, minha querida adolescente.

N√£o me interpretem mal. Nem sempre √© assim. Mas definitivamente tem sido. Em ocasi√£o. Ou dois. Ou mais. Quem est√° contando? Eu n√£o. Mas aqui est√° minha matem√°tica. (Matem√°tica, se voc√™ for brit√Ęnico.) Atualmente, morando sob o meu teto, est√£o dois adolescentes de pleno direito e um tentando manter a interpola√ß√£o de sangue total. Terei bons cinco a seis anos nesta zona, com os tr√™s golpes no meio dessa faixa et√°ria. E uns bons cinco anos depois disso at√© que todos tenham se formado no ensino m√©dio. Yay me! Que tal essas ma√ß√£s.

(P.S. Eu amo minha adolescência. E minha interpolação.)

Um milh√£o e um posts foram escritos defendendo viagens com seus filhos. Comece-os jovens – e eu concordo. √Č mais barato. Eles ocupam menos espa√ßo. Eles s√£o um pouco contidos. Eles ainda n√£o t√™m opini√Ķes. (Dois terr√≠veis n√£o contam.) √Č um √≥timo momento para viajar com seus pequenos. Quando eles s√£o exatamente isso … pouco. Assim, quando os adolescentes se tornarem adultos jovens, ser√£o companheiros de viagem perfeitamente compat√≠veis, capazes e confiantes. Viajar com adolescentes ser√° uma brisa. Direita? Errado. Desculpa.

Leve seus filhos adolescentes para viajar e voc√™ pode exacerbar, irritar e agravar seus humanos em seu estado j√° vol√°til. Horm√īnios s√£o reais, pessoal. Aprender a navegar em seus efeitos enquanto estiver fora de uma zona de conforto pode ser um caos. Mas isto pode ser feito. E, apesar de todos os poss√≠veis rostos loucos, mudan√ßas de humor, apatia geral e ofensas flagrantes √†s novas identidades independentes emergentes – estou aqui para lhe dizer que viajar com adolescentes pode ser incr√≠vel. Eu prometo.

Adolescentes est√£o interessados. (Quando voc√™ descobrir o que lhes interessa.) E interessante. Verdadeiramente. Os adolescentes t√™m vida suficiente para poder fazer compara√ß√Ķes e entender contrastes. Adolescentes s√£o espertos. Eles sabem das coisas. Eles sabem muitas coisas. Voc√™ n√£o precisa me dizer, m√£e. E quando eles compartilham essas coisas – quando voc√™ os deixa -, voc√™s dois podem aprender.

Adolescentes percebem coisas. Quando voc√™ os incentiva a olhar de suas telas. E provavelmente n√£o s√£o as mesmas coisas que voc√™ notar√°. √Č divertido ver o mundo atrav√©s dos olhos deles. Atrav√©s de seus filtros. Voc√™, como pai sempre protetor, continuar√° examinando a √°rea como um ninja, antecipando todas as amea√ßas em potencial, zonas de perigo e lacunas no metr√ī. Eles, por outro lado, ser√£o os primeiros a perceber o cara legal com cabelos coloridos e em qualquer lugar que venda sorvete ou os t√™nis mais recentes. Continuarei defendendo a viagem com seu adolescente potencialmente temperamental. Mas existem maneiras de facilitar. Para voce. E sua adolescente.

Posso garantir que todas as dicas a seguir sobre como aproveitar a viagem com seu filho foram testadas em campo. Completamente. Temos experimentado muitos ensaios. E erros. Cada momento de cada viagem n√£o correu bem. Mas isso √© apenas a vida com um adolescente. E pr√©-adolescentes, para ser sincero. √Č um equil√≠brio suave de diminuir as expectativas e, ao mesmo tempo, aument√°-las. Deixe-me explicar.

1. Envolva-os no planejamento de viagens.

Desde o princípio. Longe vão os dias em que você pode escolher, planejar e promover sua própria agenda e esperar uma conformidade perfeita e feliz. Acredite em mim. Eu aprendi da maneira mais difícil. Pergunte a eles onde eles gostariam de ir. Faça uma lista. Uma lista de desejos de viagens em família. Certifique-se de incluir atividades em potencial que possam interessá-los em cada local. Dê a eles uma idéia do orçamento. Mais frequentemente, os adolescentes têm idéias grandiosas do que significa viajar Рser honesto com os custos pode manter as expectativas sob controle. Deixe-os discutir o que custa o que e, em seguida, priorizar quais atividades têm maior interesse. Para eles.

2. Mantenha-os atualizados sobre os planos de viagem.

Depois de definir um cen√°rio e algumas atividades a serem realizadas, mantenha-os informados sobre o que est√° acontecendo quando. Se seus filhos s√£o como os meus, surpresas podem ser perturbadoras. E eles ficam um pouco desconfiados. Espera espera. M√£e. Para onde voc√™ est√° nos levando? √Č outro “apenas mais um quarteir√£o” para ver uma pintura antiga? Onde estamos indo? Mam√£e?Eu ou√ßo muito isso.

Informe-os sobre o plano para o dia seguinte, o que está definido e onde há espaço para improvisar. Eu não sou uma pessoa programada por si só e viajo com muito mais fluxo livre sem filhos. Mas descobri, por experiência própria, que os meandros parecem sem sentido para os adolescentes, sem algum tipo de estrutura.

3. Equilíbrio entre atividades culturais e físicas.

Os olhos dos meus filhos come√ßam a brilhar quando menciono a ideia de entrar em mais uma igreja bonita. Mesmo na It√°lia. Mas eu dou. E eles d√£o. √Č um equil√≠brio. Sim, podemos andar de tirolesa pelos recifes de selva ou de mergulho alguns dias, mas depois de visitarmos a igreja. Ou museu. Ou evento cultural. Algo para dar uma pequena perspectiva local. N√≥s fazemos os dois. Para manter o equil√≠brio. M√£e feliz, crian√ßas felizes.

4. Mantenha-os alimentados.

Isso parece simples. Voc√™ √© m√£e. Voc√™ sempre se preocupou em fornecer refei√ß√Ķes equilibradas para ajudar seus filhos a crescer saud√°veis ‚Äč‚Äče fortes. N√£o se esque√ßa disso nas f√©rias. Estou falando s√©rio. √Č f√°cil de fazer. Voc√™ se empolga com o que ver, como chegar l√°, o que est√° fazendo (se divertindo muito, √© claro, porque envolveu seus filhos e os manteve informados) que esquece de comer.

Voc√™ est√° bem. Voc√™ pode lidar com isso. Mesmo se voc√™ sentir um pouco de fome, n√£o deixe que isso influencie sua percep√ß√£o de um lugar. Mas eles fazem. Baixo n√≠vel de a√ß√ļcar no sangue em adolescentes hormonais √© uma combina√ß√£o muito ruim. Mantenha lanches saud√°veis ‚Äč‚Äčem sua mochila para preencher lacunas entre as refei√ß√Ķes. Todos ficar√£o mais receptivos √† exibi√ß√£o de c√°lices dourados do castelo medieval que voc√™ est√° ansioso para conhecer, se n√£o estiverem com fome. N√£o deixe seu filho com fome. N√£o √© bonito

5.Trabalhe com seus biorritmos.

Certifique-se de dormir o suficiente. Meus filhos adolescentes são notórios corujas noturnos. E eles definitivamente dormem. Eu os programei bem. Do começo. Ou talvez seja genético. Mas adolescentes sonolentos são tão divertidos quanto adolescentes famintos. Novamente, isso parece simples, mas se os adolescentes dormem naturalmente, não planeje fazer o primeiro passeio pela cidade. Resistência. Retrocesso. Humphing. Ninguém gosta de humilhar. Deixe-os dormir. Vá tomar um café com seu parceiro, pegue alguns lanches saudáveis. Volte e comece o dia. Menos humilhante. Usualmente.

6. Deixe que eles se conectem.

Morando em Copenhague, meus filhos todos têm telefones. Na Dinamarca e na Europa em geral, as crianças têm maior independência e autonomia do que nos EUA. Meus filhos fazem o caminho para a escola e as atividades por conta própria. Eu me sinto mais seguro sabendo que eles têm um telefone com eles. Com o telefone vem aplicativos de mídia social. As crianças querem se conectar. Deixe eles. Nem todo o tempo enquanto viaja. Mas dê-lhes espaço e tempo para compartilhar suas experiências com os amigos.

Quando voc√™ viaja com adolescentes em locais pr√≥ximos, com toda a fam√≠lia em um carro alugado ou compartilhando um quarto de hotel, pode estar faltando espa√ßo privado que eles desejam. Verifique se suas acomoda√ß√Ķes possuem Wi-Fi ou se voc√™ possui um enorme banco de dados. Dar aos adolescentes algum tempo todos os dias para conectar-se e desativar o Snap com amigos parece recarregar as baterias de todos.

7. Use a tecnologia para melhorar as viagens.

Para os adolescentes que n√£o conseguem viver sem o conhecimento de sua tecnologia, d√™ a eles uma tarefa. Baixe aplicativos espec√≠ficos do site e coloque-os no comando. Muitas cidades t√™m aplicativos que tornam o transporte p√ļblico toler√°vel. Fa√ßa o download antes de ir e deixe-os ajudar com rotas de trem ou metr√ī ou atendendo √† lacuna. Existe um aplicativo para isso.

Incentive-os a procurar o que lhes interessa e a guiá-lo quando estiver na cidade. Você tem uma sapatilha em sua casa? Faça com que eles procurem onde estão as lojas locais e os salve no Google Maps. (Você pode fazer download de áreas específicas para usar offline.) Em seguida, deixe-os levá-lo em um passeio para encontrá-los. Vimos partes de Paris que nunca tinha visto dessa maneira.

8. Não peça uma selfie.

Mas deixe-os tirar o Snapchat. Eles n√£o querem se associar a voc√™, lembra? Esta dica se aplica a fotografar seu filho em qualquer lugar do p√ļblico em geral. Nos corpos que est√£o mudando, crescendo e ocupando mais espa√ßo, ser destacado e fazer com que se sinta ainda mais vis√≠vel ao tentar sua foto perfeita do cart√£o de Natal em fam√≠lia pode parecer a s√©tima camada do inferno. Se voc√™ tem uma selfie e eles est√£o dispostos a tirar selfies com voc√™ – ent√£o, sorte sua! Se n√£o, n√£o force.

9. Arme-os com informa√ß√Ķes culturais

Os adolescentes podem sentir-se bastante vis√≠veis em sua pr√≥pria pele. Corpos crescendo a taxas exponenciais, vozes mudando, horm√īnios em f√ļria. Lev√°-los para um pa√≠s estrangeiro, ou mesmo para uma cidade ou estado diferente, pode fazer com que esse sentimento cres√ßa em um fator de dez. Ajud√°-los a se misturar, entendendo alguns antecedentes sobre para onde voc√™ est√° indo, ajudar√°. D√™ a eles algumas frases no idioma local. Sim. N√£o por favor. Obrigado. N√£o, obrigado. Com licen√ßa. Comece por a√≠. Ajud√°-los a respeitar a cultura que est√° visitando far√° com que se sintam mais confort√°veis ‚Äč‚Äče abertos √† experi√™ncia.

10. Respeite a perspectiva deles

Seus adolescentes n√£o s√£o voc√™. O que? Eu sei. Dif√≠cil de acreditar. Mas esque√ßa isso. Eles n√£o s√£o. Eles t√™m opini√Ķes, sentimentos e abordagens da vida com as quais voc√™ pode n√£o entender ou at√© concordar sempre. Eu tenho que considerar tr√™s abordagens muito diferentes dos meus tr√™s filhos muito diferentes. O que √© considerado ofensa dos pais por um, pode n√£o incomodar o outro. O que um est√° disposto a tentar, pode mortificar o outro. Tentar estar consciente dessas diferen√ßas √© importante. Desafiador. Mas importante.

Viajar com adolescentes é definitivamente digno e pode ser maravilhoso. Felicidades para explorar mais com seus filhos adolescentes.